PS CORAÇÃO DE JESUS

Julho 01 2009
 
 
O novo projecto da Sociedade Frente Tejo para  o Terreiro do Paço, em Lisboa, acolheu a maior parte das críticas feitas  ao estudo prévio e já tem parecer positivo do Instituto de Gestão do Património  Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR).  
  
"O Terreiro do Paço bateu no fundo e era preciso mudar. Acolhemos grande  parte das críticas e suavizámos a proposta", afirmou hoje o autor do projecto,  arquitecto Bruno Soares, antes da apresentação aos jornalistas que decorreu  nas instalações do Turismo de Lisboa. Na cerimónia de apresentação da nova proposta de requalificação urbanística  do Terreiro do Paço esteve igualmente o presidente da Sociedade Frente Tejo,  Biencard da Cruz, que realçou que o projecto "já tem os pareceres da Câmara  de Lisboa e do IGESPAR".  
  

Biencard da Cruz salientou ainda o cumprimento integral da participação  pública neste projecto, de onde saíram "importantes contributos".  
  
"A praça é de todos e não só de alguns especialistas", afirmou.  
  
Na apresentação do projecto, o arquitecto Bruno Soares destacou as principais  alterações face ao estudo prévio e reconheceu que o trabalho inicialmente  apresentado mereceu críticas "que se revelaram justas e deram lugar a alterações". 
  
Uma das alterações ocorreu na transição da placa central do Terreiro  do Paço para o Cais das Colunas, que passou a ser "mais suave", com dois  degraus/plataforma/dois degraus, em vez do anterior desnível de cinco degraus. 
  
A matriz inicial da Praça manteve-se, mas desapareceu a "passadeira"  que demarcava no piso o percurso da Rua Augusta até ao Cais das Colunas,  passando agora a passagem do Arco da Rua Augusta para a placa central a  fazer-se ao mesmo nível, com passeio de lioz.  
  
Na placa central, o losango verde que marcava a estátua real de D. José  I, e que apresentava um desnível de três degraus, também desapareceu, sendo  substituído por um círculo de pedra, num tom suave, com uma altura máxima  de 30 centímetros.  
  
Também as cores do piso da placa central se esbateram, com os materiais  dominantes a manterem-se (lioz) e as linhas oblíquas desenhadas no piso  a passarem a brita de lioz, "para marcar a memória antiga do terreiro". 
  
"Na placa central, a circulação será desordenada. Ninguém quer ordenar  percursos dentro da praça" lembrou Bruno Soares, que realçou que a Praça  ficará preparada para receber espectáculos.  
  
"O Terreiro do Paço não tem que ser a sala de estar de Lisboa. Isso  é o Rossio", sublinhou.  
  
O projecto mantém os passeios laterais alargados para permitir a utilização  para esplanadas, retomando o padrão das cartas do século XVI, com pavimento  em pedra lioz com riscas em pedra preta e vermelha.  
  
Será igualmente realizado um projecto específico para o mobiliário urbano  a usar em toda a praça, assim como um outro de iluminação, para permitir  o uso do espaço à noite.  
  
"Deve poder gerir-se os tempos de utilização. A praça deve estar preparada  para ser usada dia e noite e no Verão e Inverno, com piso permeável à água  da chuva", explicou o autor do projecto.  
  
Nos corredores laterais, onde até aqui circularam automóveis, passarão  apenas a passar veículos protocolares e para cargas e descargas e o piso  será de calçada de granito.  
  
O passeio ribeirinho será de calçada portuguesa.  
  
Quanto à circulação automóvel, Bruno Soares assume que actualmente 40  por cento da praça é dedicada aos carros, valor que com este projecto se  pretende reduzir para 11 por cento.  
  
A Sociedade Frente Tejo vai promover uma sessão de participação pública  sobre o novo projecto no sábado, às 15:30, no átrio de exposições do Ministério  das Finanças. 

publicado por pscoracaodejesus09 às 20:07

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



RIGOR E COMPETÊNCIA
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

17
18

20
24
25

26
27
29


as minhas fotos
pesquisar
 
Eleitos socialistas para a Assembleia de Freguesia de Coração de Jesus
Eduardo Faria Caetano; Ermelinda Caetano; José Manuel dos Santos; Sónia Miranda.
Suplentes à Assembleia de Freguesia de Coração de Jesus pelo PS
Gustavo Seia; Maria Natércia Constâncio; Manuel Alçada Alves; Maria Teresa Silva; Hugo a Malcato; Manuela Brás Valente; Carlos Miranda; Luísa Sofio; José Bessa
Contacte connosco
coracaodejesus09@gmail.com
subscrever feeds
blogs SAPO